O portal reune pesquisadores de mestrado e doutorado dos programas de direito e de engenharia e gestão do conhecimento da UFSC, sob a coordenação dos professores Aires José Rover e Orides Mezzaroba. A partir de 2008 formou-se várias parcerias em especial com a Universidade de Zaragoza, Espanha. Tem por objetivo principal consolidar o estudo e disseminação de trabalhos sobre governo eletrônico, inclusão digital e sociedade do conhecimento.

 

Conta de usuário




Colabore com o portal publicando artigos de sua autoria. Você já fez o seu cadastro?

Projetos e Temas de Interesse



Mapas observatório do e-Gov

Mapas de Governo Eletrônico e Inclusão Digital

Biblioteca

Biblioteca do Grupo de Pesquisa

Professorando

Temas de Educação e Cultura

BuscaLegis

Biblioteca Jurídica online

 

Observatório do E-GOV

Projeto Observatório do E-GOV.

Disciplina Governo Eletrônico e Inclusão Digital

Disciplina da Pós-Graduação do curso de Direito e Engenharia e Gestão do Conhecimento

Disciplina Informática Jurídica

Disciplina da Graduação do curso de Direito

Disciplina Complexidade, Conhecimento e Sociedade em Rede

Disciplina da Pós-Graduação do curso de Engenharia e Gestão do Conhecimento

 

As redes sociais estão fazendo diferença enquanto meios de e-Cidadania. 

A despeito de agressões insanas de parte a parte até a eleição no domingo passado, a pressão popular e observação constante por meio das redes sociais foi um dos fatores que pesou (certamente não o único) para a derrubada do decreto presidencial que institui os conselhos populares agora logo após as eleições. 

Os conselhos regionais ou municipais são uma boa idéia porque congregam pessoas de áreas próximas com ampla possibilidade de participação, e de manifestação e participação das instituições envolvidas no processo, o que não é viavel diretamente num país de proporções continentais no nível federal. Não é apenas a distância, afinal poderia ser resolvida - como aos poucos vem sendo - pela tecnologia da informação e comunicação justamente por meio do Governo eletrônico. A proposta do Governo no entanto buscava amparo em movimentos de grupos e instituições o que abriria margem para ações do Governo de forma a quebrar o equilíbrio entre os três poderes, na prática anulando o poder legislativo. Neste sentido, a alta proporção de votos na oposição nesta eleição federal pode ter evitado um decreto bolivariano. Segue a percepção de um congressista:  

 

Vitória da democracia! 

Acabamos de derrotar na Câmara dos Deputados, o decreto bolivariano da presidente Dilma, que retira do Congresso Nacional atribuições constitucionais transferindo-as para 'conselhos populares'. Ao impedirmos que o voto de cada eleitor...

Araujo
29/10/2014 - 13:38
0 comentário(s)