A REFLEXÃO TEOLÓGICO-POLÍTICA DE JOÃO CALVINO: INSTITUCIONALIZAÇÃO DO SAGRADO E DIREITO NA AURORA DA MODERNIDADE


Porcarlos2017- Postado em 20 novembro 2017

Autores: 
Caetano Dias Corrêa

O presente trabalho visa a responder o seguinte problema de pesquisa: de que a maneira a teologia de João Calvino, em seu esforço de domesticação do sagrado que irrompe selvagem com a Reforma Protestante contribuiu para a conformação da política e do direito modernos? A escolha do tema justifica-se pelo interesse pessoal do pesquisador, pela relevância do tema e pelo ineditismo da pesquisa. Utiliza-se o método dedutivo, instrumentalizado a partir da pesquisa bibliográfica, com ênfase no exame de fontes primárias e secundárias, a fim da consubstanciação das conclusões por meio do procedimento monográfico, em texto que reúne cinco capítulos, aos quais se seguem as conclusões. O primeiro apresenta os marcos teóricos da pesquisa, a qual se vale da especificidade das categorias desenvolvidas no seio da ciência das religiões. A partir dessa noção, são apresentados os autores que viabilizarão a compreensão da obra de Calvino por seus próprios aspectos religiosos e específicos, focando-se conceitualmente na especificidade do sagrado, na relação indissociável entre o sagrado e o profano e, ainda, nas dinâmicas de erupção e institucionalização do sagrado selvagem. O segundo capítulo apresenta o panorama histórico e teórico do humanismo jurídico, com suas inovações e particularidades, assinando suas propostas de renovação epistemológica e instrumental. O terceiro capítulo descreve a relação da formação intelectual e da obra de Calvino com o paradigma humanista estabelecido no capítulo anterior. Já o quarto capítulo, partindo das constatações que o precederam, se ocupa em demonstrar o quanto o pensamento de Calvino está intimamente ligado à ideia de moral, revelando uma conexão prévia sobremaneira relevante para a compreensão dos reflexos do pensamento calviniano no direito e na política. Por fim, o quinto capítulo denota as consequências da confrontação da reflexão teológico-política de João Calvino e sua experiência concreta enquanto líder da Igreja de Genebra, revelando pontos de ruptura e criatividade para o estabelecimento de novas perspectivas político-jurídicas. A hipótese cuja validade se buscou verifica indica que, ao domesticar o sagrado selvagem da hierofania da Reforma, Calvino viu-se impelido a estabelecer, em sua teológia, elementos a título de uma teoria política e de uma reflexão jurídica que se encontram no germe das ideias modernas sobre tais assuntos. Disponível em https://repositorio.ufsc.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/169596/339458.pdf?sequence=1&isAllowed=y

AnexoTamanho
339458.pdf868.91 KB